27 de jun de 2010

Amor, Sublime Amor (1961)

Entre os musicais do cinema, "Amor, Sublime Amor" figura entre os cinco maiores, e é sem dúvida o mais popular e premiado. O filme é baseado na história de Romeu e Julieta e virou um espetáculo da Broadway em 1957, ambientado em Nova York nos tempos modernos e com inúmeras canções que se tornaram clássicos musicais: "Maria”, “América”, “I Feel Pretty” e “Tonight”, só para citar alguns. A obra ganhou 10 Oscars, incluindo melhor filme e direção. Este último dividido entre Robert Wise e Jerome Robbins. Wise ficou encarregado de dirigir as partes dramáticas da trama, enquanto Robbins dirigiria os musicais. A história da peça e do filme é bastante simples: duas gangues rivais disputam as ruas do lado oeste de Nova York, por isso o título original é West Side Story.

Os Jets são naturais da cidade e os Sharks são os imigrantes porto-riquenhos, ou seja, os intrusos. Assim, como as coisas estão começando a esquentar, as duas gangues concordam em realizar um duelo para decidir a richa. Em meio a isso, o ex-líder dos Jets, Tony (Richard Beymer), apaixona-se perdidamente por Maria (Natalie Wood), irmã de Bernardo (George Chakiris), líder dos Sharks.

Maria pede ao seu amado que não deixe o duelo acontecer, mas na tentativa de acabar com a briga Tony vê seu melhor amigo, Riff (Russ Tamblyn), ser morto por Bernardo e num acesso de raiva o mata e assim cai em desgraça. Os personagens foram dublados em suas cenas de música com a exceção de Anita (Rita Moreno) com excelente participação e premiada com Oscar de atriz coadjuvante. Se você gosta de musicais, assista.


Amor, Sublime Amor (West Side Story, 1961)
Direção: Robert Wise e Jerome Robbins
Roteiro: Ernest Lehman
Elenco: Richard Beymer, Natalie Wood, George Chakiris, Rita Moreno, Russ Tamblyn, Tucker Smith

Cena inicial:

Seja o primeiro a comentar

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO