15 de mai de 2010

A Felicidade Não Se Compra (1946)

O veterano do cinema mudo Frank Capra, cineasta do otimismo e da bondade, mais uma vez mostra a força de um trabalho bem feito e com enredo interessante. Ele dirigiu "A Felicidade Não Se Compra" e novamente mostra o jeito do americano de viver e de ser.

Sem muita preocupação com estilo e técnicas refinadas, porém, com um belíssimo trabalho de edição, Capra consegue entreter o espectador e envolvê-lo com a história. Para ele o que mais importava era a narrativa que aqui flui com humor, ritmo e inteligência.

O filme começa com uma conversa no céu onde um anjo é chamado para ajudar um homem que está com dificuldades na Terra. Então, a história retrocede e mostra toda a vida de George Bailey (James Stewart em grande atuação), um americano bondoso e honesto que vive na pequena Bedford Falls. Ele sonha conhecer o mundo, entrar na faculdade de engenharia e construir prédios e pontes, mas, uma série de incidentes o impede que concretize esse objetivo.

Quando o pai morre, ele assume o comando da empresa que é a pedra no sapato do ambicioso Sr. Potter (Lionel Barrymore) que deseja controlar a cidade com seu banco. Bailey constrói casas para famílias que antes pagavam aluguel ao banqueiro e isso torna-se um conflito. Mesmo com a oportunidade de ter uma vida feliz quando o Sr. Potter lhe ofereceu um bom emprego ele recusou, pois significaria render-se ao que combateu desde o princípio e muita gente sairia prejudicada. Mas as coisas vão de mal a pior e só um milagre pode resolver a situação.

A Felicidade Não Se Compra (It’s a Wonderful Life, 1946)
Direção: Frank Capra
Roteiro: Frances Goodrich e Albert Hackett
Elenco: James Stewart, Lionel Barrymore, Donna Reed, Thomas Michell

Trailer:

1 Comentário:

Hugo disse...

Filme sensacional, que emociona a todos.

Frank Capra era especialista neste tipo de drama.

Valeu pela visita ao blog, já linkei seu endereço lá.

Abraço

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger

TOPO